quarta-feira, 1 de julho de 2015

Reunião Projeto Rádio Escola





Aconteceu na tarde de 1 de julho de 2015, terça, a reunião do Projeto Rádio Escola de nossa escola. Esse evento foi realizado no LEI 02 e presidido pela nossa coordenadora Patrícia, que tão brilhantemente conduziu sua fala. Falou do funcionamento do projeto, suas regras, responsabilidades de cada um e envolvimento no projeto. Os professores Cabral, Alba e Marcelo continuaram com outros assuntos técnicos relacionados aos programas diários, divisão de equipes e foco principal do programa, que é o educacional.

terça-feira, 30 de junho de 2015

ARRAIÁ DO LICEU 2015

ARRAIÁ DO LICEU 









No dia 27 de Junho de 2015, alunos, professores e gestores se reuniram para o encerramento do 1º semestre letivo, comemorando também os festejos juninos. Foi uma manhã de confraternização, com a partilha de alimentos com todas as turmas e brincadeiras diversas.


sexta-feira, 26 de junho de 2015

ENCONTRO 15 DO PACTO REALIZA ESTUDO SOBRE TRABALHO, CULTURA, CIÊNCIA E TECNOLOGIA NA ÁREA DE MATEMÁTICA E O DIÁLOGO ENTRE AS ÁREAS DO CONHECIMENTO.







No dia 24 de junho o Liceu de Quixeramobim realizou o encontro 15 – Ciclo VI- do Pacto Nacional do Ensino Médio que estudou sobre o “trabalho, cultura, ciência e tecnologia na área de matemática e o diálogo entre as áreas do conhecimento”.
Para iniciar o encontro foi realizada a acolhida com a exibição do vídeo: Poesia Matemática, de Millôr Fernandes. Após o vídeo foi realizada reflexões sobre como a Matemática se articula com as demais áreas de conhecimento do ensino médio.
Após esse momento de acolhida foi iniciada a atividade de estudo coletivo. Nesta primeira atividade cada grupo recebeu um jogo quebra cabeça para montar em forma de tangram. Após montado, foram formados quatro textos com concepções a cerca das dimensões do trabalho, cultura, ciência e tecnologia, para discutir as seguintes questões:
Levando em consideração as dimensões do trabalho, da cultura, da ciência e da tecnologia, como a matemática se articula com essas dimensões?
Como o ensino da matemática pode auxiliar na discussão da centralidade do jovem no processo educativo?
Em seguida o orientador de estudo Neto Camorim realizou a apresentação de slides propostos construídos com base nos capítulos III e IV do Caderno V, fazendo breves considerações históricas que envolvem conhecimentos matemáticos e destacando os conhecimentos matemáticos pertinentes a um currículo de Ensino Médio elaborado com base nas dimensões do trabalho, cultura, ciência e tecnologia.
A segunda parte do encontro foi iniciada com a exibição do vídeo “Matemática da Escola” – do professor e autor de livro didático de matemática Antônio José Lopes Bigode, seguido de uma reflexão sobre o vídeo buscando responder a seguinte indagação: Como é possível estabelecer diálogos entre a matemática e as outras áreas do conhecimento e/ou componentes curriculares no contexto escolar? Momento de socialização de ideias e debate entre os professores.
Dando sequência ao encontro foi realizada uma atividade de grupo sobre os conhecimentos matemáticos pertinentes: diálogos entre as áreas do conhecimento. Com base em uma sugestão apresentada, foi construído um projeto de pesquisa integrador, com o seguinte tema: Como promover a integração da Matemática com as outras disciplinas. A partir desse tema foram construídos subprojetos integradores entre matemática e demais disciplinas.
Para encerrar o encontro foi explicada aos professores a atividade individual que segue abaixo.
Reconhecemos o desafio que pode significar a organização e implementação de atividades integra­doras com a área de Matemática. Por esse motivo, propomos reservar um tempo para o aprofundamento. Organizar uma roda de conversa com os professores sobre os exemplos de atividades de trabalho e pesquisa propostas nessa unidade. Debatam sobre a viabilidade desse tipo de proposta em sua realidade escolar e apontem o que identificam como positivo e possível, e o que possa apresentar maiores dificul­dades ou mesmo impossibilidade de realização. Justifiquem suas conclusões e, sendo o caso, discutam alterações para melhor adequar as ideias das propostas.
A partir de cada área de conhecimento e levando em conta as características dos seus estudantes atuais, seus possíveis interesses e a cultura da comunidade local, formulem questões para a elaboração de um projeto de pesquisa e intervenção que possa mobilizar conhecimentos da área e com potencial de adesão dos estudantes à proposta.
Com as questões formuladas a partir das diferentes áreas, negociem um dos temas sugeridos que tenha o maior potencial integrador das áreas, para ser objeto de planejamento conjunto de um possível pro­jeto a ser desenvolvido pelos estudantes. Nessa atividade deve ser favorecido o protagonismo dos jovens, assim como o trabalho como princípio educativo e a pesquisa como princípio pedagógico.
Façam o registro das diferentes etapas desta atividade e socializem com os demais professores em formação, publicando-as, em forma de artigo, no portfólio Ciclo VI na plataforma do Solar.

Neto Camorim – OEs do Pacto do Ensino Médio – Liceu de Quixeramobim.

terça-feira, 23 de junho de 2015

ENCERRAMENTO DO SEMESTRE PROJETO ECA






No dia 22 de junho, os participantes do Projeto ECA na Escola, coordenado pela professora Mônica, reuniram-se para festejar o final do semestre no clima das Festas Juninas. Com muita alegria, comidas típicas e bandeirinhas!!!!

Agradecemos aos que se fizeram presentes e os que colaboraram de alguma forma com o projeto. 

Boas Férias!!!

 

sexta-feira, 19 de junho de 2015

ENCONTRO 14 DO PACTO REALIZA ESTUDO SOBRE OS SUJEITOS ESTUDANTES DO ENSINO MÉDIO E OS DIREITOS À APRENDIZAGEM E AO DESENVOLVIMENTO HUMANO NA ÁREA DE MATEMÁTICA.




No dia 17 de junho foi realizado no Liceu de Quixeramobim o encontro 14 do ciclo VI do Pacto Nacional do Ensino Médio que tem como tema, “os sujeitos estudantes do ensino médio e os direitos à aprendizagem e ao desenvolvimento humano na área de matemática”.
O encontro teve início com uma dinâmica de acolhida coordenada pelo professor de matemática Willian Vilaça com o tema “olhar, pensar, fazer diferente”. Após a explicação da dinâmica o grupo foi dividido em duplas e cada membro da equipe recebeu um barbante e amarrou os braços formando uma algema deixando uma ligeira folga no nó. O par da dupla fará o mesmo, porém passará o seu barbante por dentro da algema de seu parceiro. O objetivo é que a dupla se separe sem que o barbante seja quebrado ou o nós desamarrado ou ainda ser tirado do braço. Foi um momento importante para desenvolver o raciocínio lógico buscando alternativas para sair das amarras do banbante.
Em seguida iniciou a atividade de estudo coletiva com a leitura compartilhada do texto publicado no Estadão, disponível em: http://goo.gl/fSxBSv, de Fábio Porchat, jovem ator e comediante, que apresenta questionamentos quanto ao ensinar e o aprender a partir de sua experiência como estudante. Os professores foram motivados a refletirem sobre o texto.
Num segundo momento foi apresentada a música para reflexão: Capítulo 4, Versículo - Racionais MC’s. A partir da música dos Racionais MC’s os professores foram estimulados a analisar de que maneira contexto de gêneros musicais da preferência de certos grupos de jovens, é possível encontrar textos como esse da letra da música, têm potencial de favorecer um trabalho integrado com professores de várias áreas? Momento para a socialização das ideias dos professores a partir da realidade dos jovens estudantes da escola.
Em seguida teve apresentação de slides construídos com base no segundo capítulo do Caderno V, que compreende os seguintes subtemas.
2.1. Centralidade do estudante
2.2. A Matemática na formação dos jovens do Ensino Médio.
Sempre que possível teve a contribuição dos professores para fazer esclarecimentos, tirar dúvidas do grupo ou colocar seu ponto de vista com maior propriedade na área.
Para encerrar o encontro o Orientador de Estudo explicou a atividade individual de reflexão e ação que deve ser realizada. Segue as informações abaixo.
Professores!
Nessa unidade discutimos sobre as juventudes no Ensino Médio e do reconhecimento que, em geral, a curiosidade e a criatividade são pouco exploradas no cotidiano da escola para esses grupos. Vamos, então, fazer um exercício em torno da construção de um texto sobre elaboração de projeto que possa sustentar um trabalho coletivo dos estudantes e uma interação entre os diversos componentes curriculares? Isso pode ser realizado entre vocês professores e, depois, transposto para um planejamento nas atividades da escola junto com os jovens.
Formulem uma ou mais perguntas em uma área de seu interesse incluindo a matemática. A partir das escolhas feitas elaborem um texto sobre a importância da elaboração de projeto tendo a pesquisa como princípio pedagógico. Para tanto, propomos discutir as justificativas (por que o projeto é importante?) e os objetivos ou finalidades (o que se pretende alcançar com o projeto?). Outra discussão fundamental tem a ver com a metodologia ou planejamento de atividades (como o projeto será desenvolvido?). Por fim, quais instrumentos podem ser utilizados para a compreensão dos objetivos e sobre a adequação do planejamento? (Avaliação processual e das aprendizagens).
Cada área de conhecimento ou componente curricular consegue se inserir nesse trabalho com projeto? Como identificar conhecimentos da área a partir das escolhas feitas por vocês? Como planejar atividades como essa no seu contexto? É preciso modificar a divisão dos tempos e re­pensar os espaços da escola?
Compartilhem suas reflexões em formato de texto publicando-as no Portfólio do Solar Ciclo VI.

Neto Camorim - OEs do Pacto Nacional do EM no Liceu de Quixeramobim.

PROJETO LENDO NA BIBLIOTECA APRESENTA O CAFÉ LITERÁRIO







O projeto da área de Linguagens e Códigos “Lendo na biblioteca” promoveu nos dias 18 e 19 de Junho de 2015,  um momento de interação e troca de conhecimentos. O Café Poético reuniu os alunos dos 1° anos, turnos manhã e tarde, para apresentarem seus trabalhos literários produzidos durante o semestre. “Compartilhar emoções foi a melhor das definições encontradas; nossos alunos apresentaram suas produções poéticas, desenvolvidas durante esse 2° bimestre, nas aulas de Língua Portuguesa” disse a Professora Mayara, PCA de Linguagens e Códigos.
Esse momento integra uma das ações que nossa escola promove na construção de uma educação integral que estimula o desenvolvimento do aluno, incentivando o seu protagonismo e revelando novos talentos. Tal atividade encontra-se inserida no Plano de Ação do PROEMI/JF do ano de 2015.

sexta-feira, 12 de junho de 2015

LICEU DE QUIXERAMOBIM INICIA O CICLO VI DO PACTO DO ENSINO MÉDIO DEDICADO AO ESTUDO DA ÁREA DE MATEMÁTICA





Neste dia 10 de junho o Liceu de Quixeramobim, turma do Orientador de Estudo Neto Camorim, iniciou o Ciclo VI das formações do Pacto Pelo Fortalecimento do Ensino Médio, com o estudo do encontro 13 que tem como tema “Matemática: Contextualização e Contribuições”.
Durante a acolhida o encontro teve a participação do professor Francisco Antônio Albuquerque que conduziu a dinâmica com um “Bingo matemático”. Cada professor recebeu uma cartela com 15 números e durante a chamada do bingo ele dever marcar a cartela resolvendo operações matemáticas. Adição, subtração, multiplicação, divisão, potenciação e radiciação. Aquele que preencheu toda a cartela resolvendo as operações chamadas foi o ganhador do bingo. A vencedora foi a professora Avilar.
Em seguida foram iniciadas as atividades de estudo coletivas, com a leitura compartilhada do texto “Por que Ensinar Matemática”? De Ubiratan D’Ambrósio- 1ª parte. h t t p : / / a p o i o l o n d r i n a . pbworks.com/f/Por%20 que%20ensinar%20Matema­tica.pdf . Os professores foram motivados a construírem seus argumentos sobre o texto.
Depois da leitura do texto, o professor de matemática Samuel Robson realizou uma exposição do uso de ferramentas Matemáticas na contextualização do ensino, e apresentou diversos instrumentos de medidas e ferramentas de apoio a cálculos matemáticos e refletiu com os professores. Qual a utilidade destas ferramentas? Os nossos alunos sabem utilizar? Nós professores sabemos usar tais ferramentas e reconhecemos sua importância em nosso cotidiano? Qual seria o impacto dessas ferramentas no ensino médio? A partir dessas reflexões os professores socializaram suas experiências escolares e no cotidiano das ferramentas matemáticas.
Na segunda parte do encontro foi realizada uma atividade de grupo, onde os professores se dividiram em três grupos e foram estudar a unidade 01 do caderno 05, os seguintes temas.
1.1. A contribuição da Matemática como saber escolar e sua relação com as necessidades da vida cotidiana
1.2. Os tipos de pensamento matemático e sua relação com o fazer escolar
1.3. Reconhecimento das práticas de docência: a relação da Matemática com outras áreas e outros componentes curriculares.
Durante a leitura dos textos cada grupo escolheu palavras-chaves que definam cada item, e com isso fazer uma síntese dos conceitos e das principais características lidas. Em seguida cada equipe apresenta suas palavras relatando a essência do que foi lido.
Após esse momento foi realizada apresentação de slides propostos construídos com base na introdução no primeiro capítulo do Caderno V. Sempre que possível ou necessário teve contribuição dos professores para fazer esclarecimentos, tirar dúvidas do grupo ou colocar seu ponto de vista socializando suas idéias e conhecimentos.
Para concluir o encontro o orientador de estudo explicou a atividade que deve ser resolvida e postada pelos professores cursistas no portfólio do solar ciclo VI.
Caro Professor, cara Professora,
No texto dessa Unidade fizemos a afirmação de que há um predomínio, nem sempre desejável, do pensamento lógico-dedutivo nas atividades propostas em Matemática. Você, Professor de Matemática e das demais áreas concorda com isso? Ou o dominante é mesmo a mera prescrição de regras e procedimentos sem compro­vação?
Vamos pensar sobre o assunto? Nos exemplos que usamos no texto, há a indicação de atividades que podem ser pensadas por várias áreas ou componentes curriculares. Propomos que, em grupo, seja analisado um conjunto de atividades realizadas com os estudantes no período de uma semana. O ideal é que sejam analisadas as atividades de todos os componentes curriculares de uma determinada turma de estudantes na tentativa de observar e identificar os tipos de pensamento matemático que possam estar presentes nessas atividades. Sugerimos o uso da seguinte tabela:
Componente. Curricular
Breve descrição da Atividade

Tipos de pensamento matemático envolvidos















(acrescentem as linhas que forem necessárias)
Com os dados completos dessa tabela, é possível identificar os tipos de pensamento matemático em todas as atividades? Quais serão os tipos de pensamento mais freqüentes na sua área? A partir das ex­plicações e exemplos feitos no texto, pode-se verificar o que foi afirmado em relação a ser o pensamento lógico-dedutivo o mais usado nas atividades de Matemática? Como produzir maior equilíbrio em relação aos diversos tipos de pensamento matemático? Como isso pode auxiliar em planejamentos individuais e coletivos que apontem a escolha do que será trabalhado com os jovens? É importante que o produto dessa reflexão possa ser utilizado em comparação com as outras atividades que propomos adiante.
Até o próximo encontro!
Neto Camorim – OEs do Pacto Nacional do Ensino Médio no Liceu de Quixeramobim.

segunda-feira, 8 de junho de 2015

Décimo Quarto Encontro Conversando Sobre o ECA


No dia 08 de junho. Os alunos do Projeto Conversando Sobre o ECA, os alunos debateram sobre a redução da maioridade penal a partir do vídeo exibido no programa profissão repórter.